Pouso Alegre: Com déficit financeiro, Hospital Samuel Libânio faz campanhas para arrecadar doações

samuellibanio
Hospital Samuel Libânio sobre com falta de repasses por parte do Governo Estadual — Foto: Reprodução/EPTV

A administração do Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre (MG), sofre com a falta de repasses financeiros do Governo do Estado. Com atrasos que chegam a mais de R$ 30 milhões, o hospital realiza campanhas para garantir a continuidade dos atendimentos à população.

Por mês, a instituição realiza em média 7 mil atendimentos de pacientes de Pouso Alegre e outras cidades do Sul de Minas. A superlotação começou a ser registrada na unidade por conta da falta de recursos para ampliação de leitos e contratação de novos profissionais.

“A saúde não pode esperar. A gente sensibilizar os órgãos gestores da saúde. Nós esperamos que essa situação se resolva da forma mais rápida possível”, diz José Walter da Mota Matos, presidente da Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (Fuvs), responsável pelo hospital.

Agora a administração faz campanhas para arrecadar tanto dinheiro quanto alimentos, que serão convertidos em serviços e atendimentos aos pacientes.

“O dinheiro é aproveitado principalmente na aquisição de medicamentos, na ampliação do quadro de colaboradores na área da saúde. Os alimentos são utilizados na nossa cozinha, que funciona 24 horas por dia. Toda doação é bem vinda, nós agradecemos muito. E não nos tem faltado a solidariedade dos municípios do entorno”, explica Matos.

Entre as ações de arrecadação para o hospital está um show da dupla Rionegro & Solimões que vai ser realizado no município vizinho de Estiva. Toda a renda deve ser doada ao hospital, que atende 153 municípios da região. Quem quiser colaborar, pode procurar também o próprio hospital.

“As pessoas podem se dirigir à secretaria da presidência para fazer sua doação. Temos uma conta, que é a chamada ‘conta do bem’, onde podem ser depositados valores lá. São assinados termos de doação. Qualquer ajuda é bem vinda para que nós não possamos interromper o trabalho que nós fazemos aqui de atendimento na saúde pública”, explica o presidente da Fuvs.

Também é possível entrar em contato pelo telefone (35) 3449 8746.

Do G1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s