Neto de Lula: Causa da morte do garoto foi por sepse, uma infecção generalizada, causada pela bactéria Staphylococcus aureus


Arthur Araújo Lula da Silva, de apenas 7 anos, morreu no dia 1 de março depois de dar entrada no Hospital Bartira, do grupo D’Or, em Santo André, com febre alta. Na ocasião, o diagnostico dado ao garoto foi meningite meningocócica, porém, a prefeitura de Santo André confirmou que o diagnóstico era falso.
De acordo com a nota oficial da prefeitura, logo depois da morte do garoto a Secretaria de Saúde local enviou amostras para o hospital e a análise descartou a possibilidade de meningite. O neto do ex-presidente Lula, na verdade, morreu por sepse, uma infecção generalizada, causada pela bactéria Staphylococcus aureus.

Normalmente, ela atinge a pele, mas pode estender por toda a corrente sanguínea, chegar qualquer parte do corpo.e acordo com a nota oficial da prefeitura, logo depois da morte do garoto a Secretaria de Saúde local enviou amostras para o hospital e a análise descartou a possibilidade de meningite.

O neto do ex-presidente Lula, na verdade, morreu por sepse, uma infecção generalizada, causada pela bactéria Staphylococcus aureus. Normalmente, ela atinge a pele, mas pode estender por toda a corrente sanguínea, chegar qualquer parte do corpo.

A informação foi confirmada pela Folha de S. Paulo que teve contato com infectologistas que acompanharam o caso e com uma fonte próxima a Lula.

Quem trouxe a informação a tona foi o deputado federal Alexandre Padilha, que também é médico infectologista. No velório de Arthur, ele confirmou que a família tinha dúvida sobre o diagnóstico e começou a apurar.

“Arthur não morreu de meningite meningocócica. Não posso dizer do que ele morreu, porque a divulgação disso é uma decisão da família. Mas posso afirmar do que não foi. O agente etiológico não é o meningococo”, disse Padilha, de acordo com o Fórum.

Da Pais & Filhos

Anúncios

Corpo é encontrado sem vida no açude da Muvuca em Ouro Fino

57109801_360651074553228_4588105939302744064_n-1024x768
Local do ocorrido (Foto: Observatório de Ouro Fino)

Na tarde deste sábado (06), mais uma vida foi perdida no açude da Muvuca, localizado no bairro Jardim Independência, em Ouro Fino. Theophilo Guimarães, de 32 anos, se afogou após mergulhar no local. Segundo informações, ele estava acompanhado de sua mãe e seu irmão.

De acordo com testemunhas, que estavam acompanhando as buscas, o fato ocorreu por volta das 15h. Uma equipe do Corpo de Bombeiros, com o auxílio da Polícia Militar de Ouro Fino, chegou ao local e iniciou a procura pelo corpo.

56358460_2212972248740574_7000998186575724544_n
Horário que se iniciou as buscas
(Foto: Facebook)

Conforme o dia foi escurecendo, a apreensão tomou conta do local. Devido às condições do tempo, não era possível saber se o corpo seria encontrado ainda hoje. No entanto, usando uma tática com cordas, os mergulhadores tiveram êxito na ação, sendo o cadáver localizado por volta das 18h50.

No entanto, após encontrar o corpo, a dúvida era a forma de retira-lo da água. O que aconteceu alguns minutos depois. O cadáver foi levado para o IML da cidade de Pouso Alegre.

*ESSA NOTA AINDA PODERÁ SER ATUALIZADA COM NOVAS INFORMAÇÕES.

Do Observatório de Ouro Fino

Corpo de homem é encontrado com sinais de violência em Alfenas, MG

pmmg-policia-militar-do-estado-de-minas-gerais

O corpo de um homem foi encontrado com sinais de violência em Alfenas (MG) na manhã desta sexta-feira (5). De acordo com a Polícia Civil, ele foi localizado por moradores em um terreno baldio próximo ao hospital Alzira Velano.

Ainda conforme a polícia, a homem aparentava ter aproximadamente 60 anos, estava nu e com manchas de sangue. A Polícia Militar também foi acionada e o local foi isolado. Durante a perícia, foi constatado que o homem teve diversas fraturas e foi arrastado até o terreno. A suspeita é que a vítima tenha sido morta a pauladas.

Dois homens suspeitos do crime foram localizados e presos na noite desta sexta-feira.

Do G1

Chuva alaga ruas, causa queda de energia e corte no fornecimento de água em Pouso Alegre, MG

alaga-rua-1
Chuva alaga ruas e causa queda de energia em diversos bairros de Pouso Alegre — Foto: Reprodução/EPTV

Uma chuva forte deixou várias ruas e avenidas inundadas em Pouso Alegre na noite desta sexta-feira (5). Moradores relataram ainda queda de energia em alguns bairros e a Copasa informou que teve que fazer uma interrupção de emergência no sistema de fornecimento de água.

Foram registrados pontos de alagamento na avenida São Francisco, no Centro, e nos bairros Bom Jesus, Comendador, Cidade Jardim, Ribeirão das Mortes, Vale das Andorinhas e São João.

De acordo com a Defesa Civil, apesar do grande volume de água, não houve registro de grandes estragos. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar também informaram não ter registrado ocorrências relacionadas à chuva.

Segundo a Somar Meteorologia, choveu 65 milímetros durante a noite em Pouso Alegre. O bairro mais atingido foi o Cidade Jardim.

Sem água

A Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais) informou que devido à queda de energia elétrica no reservatório, o abastecimento de água dos foi interrompido uma série de bairros.

Segundo a companhia, a normalização do fornecimento vai ser feita de forma gradativa a partir da noite deste sábado.

Confira os bairros afetados:

Altaville, Boa Vista, Centro, Esplanada, Fátima III, Jardim Esplanada, Jardim Filomena, Jardim Floresta, Loteamento Dindinha, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora Do Pilar II, Nossa Senhora Do Pilar, Parque Ibira II, Parque Ibira, Pousada Dos Campos II, Primavera, Recando dos Barreiros, Recanto dos Fernandes II, Recando dos Fernandes, Recando dos Souza, Reserva Santa Barbara, Santa Clara, Santa Doroteia II, Santa Dorotéia, Santa Edwiges, Santa Luzia, Santo Antônio, São Joaquim, Saúde e Vale das Andorinhas.

alaga-rua-2
Chuva alagaram ruas de Pouso Alegre — Foto: Reprodução/EPTV

O que diz a prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Pouso Alegre afirmou que obras em galerias de contenção pluvial serão iniciadas em breve e que a chuva intensa e em curto espaço de tempo causou o alagamento.

Leia a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Pouso Alegre informa que as obras de execução das galerias pluviais,para contenção de alagamentos no centro do município serão iniciadas em breve. As obras foram planejadas, através de estudos realizados pela Unifei!

O objetivo é que com a conclusão das galerias, Pouso Alegre ponha um ponto final a este problema, que já vem há décadas prejudicando a população e principalmente os comerciantes da região central da cidade!

A chuva da última sexta-feira foi intensa e caiu num curto espaço de tempo, fatores estes que causaram as cheias nas ruas da região central da cidade, porém as constantes limpezas realizadas nas galerias possibilitou um escoamento rápido das águas! Vamos continuar com o nosso planejamento de realizar as obras naquela região e solucionar este problema!”

Do G1

Dois homens morrem e um fica ferido após troca de tiros em Ipuiúna, diz PM

768-light-gray-gradient-2560x1600-abstract-wallpaper1-1024x640-1

Dois homens morreram e um ficou ferido após trocas de tiros com a Polícia Militar na manhã deste sábado (6) em Ipuiúna (MG) e Senador José Bento (MG). De acordo com os policiais, eles teriam participado de um assalto na zona rural durante a madrugada.

Ainda conforme a PM, cinco homens assaltaram a casa no bairro Capivari Pequeno, na zona rural. Segundo o morador, um lavrador de 56 anos, eles chegaram ao local e se apresentaram como policiais, depois anunciaram o assalto e amarraram o morador. A quadrilha fugiu em dois carros levando R$ 10 mil em dinheiro.

Perseguição

A vítima conseguiu se soltar e acionou a polícia que, durante o deslocamento para o local, identificou um dos veículos usados no crime. Uma perseguição foi iniciada e, próximo a Senador José Bento, na BR-459, o carro em que os suspeitos estavam bateu na canaleta da rodovia.

Segundo a PM, os ocupantes do veículo, então, dispararam contra os policiais e dois deles conseguiram fugir. Um homem, de 19 anos, foi preso no local.

O outro veículo usado na fuga seguiu para Pouso Alegre. A polícia seguiu nas investigações e prendeu um segundo suspeito durante a manhã. Um terceiro suspeito foi detido ao dar entrada no Hospital de Conceição dos Ouros (MG). Os dois foram encaminhados para Ipuiúna.

Nova troca de tiros

Por volta das 8h deste sábado, a polícia recebeu uma denúncia anônima de que os dois homens restantes estariam escondidos em uma fazenda na zona rural de Ipuiúna. De acordo com a PM, ao se deslocar para o local, a guarnição foi recebida com tiros pelos suspeitos.

A PM revidou e atingiu os dois homens. Um deles morreu no local. O outro foi baleado na cabeça e depois encaminhado para a Santa Casa da cidade em estado grave. De lá, ele seria transferido para o Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre, mas morreu durante o percurso.

Nenhum policial ficou ferido durante a ação.

Valor recuperado

Durante a ação, a polícia encontrou o dinheiro que havia sido roubado do lavrador no bolso de um dos suspeitos. O valor foi devolvido ao dono.

A polícia informou ainda que um dos suspeitos preso era amigo do morador e seria quem planejou o crime.

Do G1

Jovem é preso no centro de Ouro Fino

WhatsApp-Image-2019-04-06-at-01.29.40-768x1024
Materiais apreendidos
(Foto: Polícia Militar de Ouro Fino)

A Polícia Militar de Ouro Fino recebeu, neste sábado (06), informações sobre possível tráfico de drogas na Rua Silviano Brandão. As viaturas iniciaram um monitoramento no referido local, a fim de combater o crime.

Em pouco tempo de buscas, a PM se deparou com um indivíduo em atitude suspeita. Ao ser abordado, foram encontradas 35 buchas de maconha, R$ 152,00 em dinheiro, um aparelho celular e um soco inglês. O jovem foi preso em flagrante.

Em seguida, ele foi encaminhado para a Autoridade de Polícia Judiciária para maiores providências. Participaram da ação:

PAC “B”
Sgt W. Mendes
Se Jefferson

Do Observatório de Ouro Fino

99taxi inicia operação em Monte Sião

#99taxi inicia operação em Monte Sião e outras cidades do sul de Minas,sendo uma oportunidade de trabalho a motoristas e uma alternativa a passageiros.

Com corridas que custam ápartir de R$ 5,00, já está disponível a passageiros e motoristas de Monte Sião ,Jacutinga, Ouro Fino, Borda da Mata o aplicativo 99 pop táxi.

No início devem haver poucos motoristas disponíveis,mas a tendência é que o número aumente a cada dia.

O 99 pertence ao grupo chinês DiDi Chuxing, que comprou o aplicativo brasileiro que inicialmente operava apenas com táxis.

A statup está presente em cidades grandes e pequenas, contando com mais de 300 mil motoristas e 14 milhões de passageiros em mais de 500 cidades do país.

Outro diferencial são as promoções oferecidas aos passageiros, que muitas vezes contam com descontos e até corridas de graça.

Para utilizar o aplicativo, o passageiro precisa fazer um rápido cadastro no próprio aplicativo que pode ser baixado no celular, incluindo um CPF e um número de telefone a ser confirmado.

Em seguida pode inserir os endereços favoritos e solicitar corridas.

Para quem deseja trabalhar para o aplicativo, pode fazer o cadastro no site utilizando a cidade de Pouso Alegre como padrão :

https://page.99app.com/driver-page/register?a=-100&lang=pt-BR&i=NjUwOTEwOTIzNzM0MzI3&channel=28&location_country=BR&t=facebook#/loginBr

Do Monte Sião Capital Nacional do Tricot

ExpoGuaçu: Chuva derruba cobertura do camarote e show dupla Henrique & Juliano é cancelado – Veja Vídeo

A chuva e o vento fortes da tarde deste sábado (6) provocaram a queda da cobertura do camarote da 20ª ExpoGuaçu, que acontece na área da antiga Cerâmica Chiarelli. Com isto, está cancelado o show da dupla Henrique & Juliano, sendo a apresentação remarcada para a próxima quinta-feira (11).

A cobertura dos camarotes não resistiu ao acúmulo de água e aos fortes ventos e acabou cedendo. Ninguém ficou ferido, pois a área dos camarotes estava vazia. Havia apenas alguns peões na arena. O incidente aconteceu por volta das 15 horas.

O diretor da Sâmor Eventos, Celso João de Souza, esclareceu que cancelar o show é uma medida de segurança. “Passou um vendaval por aqui”, disse pontuando que os ingressos para o show desta noite serão válidos para quinta-feira (11).

A ExpoGuacu começou ontem (5).

IMG_20190406_161223

Da Gazeta Guaçuana

Prefeitura de Pouso Alegre dará apartamentos a famílias que vivem sob risco de desabamento

foto_principal (2)
Em 2012, a justiça decidiu que o Município deveria encontrar uma solução para retirar as famílias da Rua Curruíra. Os imóveis ficam na beira de um barranco, apresentam rachaduras e foram condenados pela Defesa Civil

As 11 famílias que moram de um lado da Rua Curruíra, no bairro Jardim São João em Pouso Alegre, vivem um drama há mais de 10 anos. As casas estão condenadas pela Defesa Civil, sob risco de desmoronamento. Os imóveis ficam à beira de um barranco e apresentam rachaduras em várias partes.

Nossa reportagem esteve no local e conversou com os moradores que mostram como convivem com o medo, principalmente, em dias de chuva.

O laudo da Defesa Civil apontando os riscos de desabamento é de 2006. Algumas famílias entraram na justiça contra a prefeitura por não terem para onde ir. O município foi condenado a retirar as famílias dos imóveis, mas não havia encontrado uma solução definitiva para o problema.

Essa semana, foi aprovado na Câmara Municipal um projeto de Lei que autoriza a prefeitura construir um prédio e entregar os apartamentos para as 11 famílias da Rua Curruíra. O secretário municipal de Políticas Sociais, João Batista de Lima, explica que a construção deve ficar pronta em um ano.

O prédio será construído no bairro Santa Adélia, que fica a cerca de 300 metros da Rua Curruíra. Os imóveis condenados pela Defesa Civil serão demolidos assim que os moradores saírem. No local, a prefeitura pretende montar uma área de convívio comunitário.

Fonte: Terra do Mandu

No Sul de Minas, bandidos armados assaltam galpão de cerealista

768-light-gray-gradient-2560x1600-abstract-wallpaper1-1024x640-1

Uma empresa cerealista foi assaltada no inicio da noite desta sexta-feira (05) na rodovia Jonas Maduro Pereira (Anel rodoviário) na cidade de São Lourenço.

De acordo com as primeiras informações, um grupo armado e encapazudo aguardou um caminhão chegar no cerealista e no momento em que o portão foi aberto, o local foi invadido pela quadrilha.

Já no interior da empresa Ugobom, os criminosos renderam os funcionarios, desferiram uma coronhada no proprietário e amordaçaram o vigia. Após isso, todos foram trancados no escritório da empresa e tiveram as mãos amarradas com “enforca gato”.

Ainda de acordo com as primeiras informações, os bandidos levaram todo dinheiro do cofre, não sabendo ao certo o valor do montante.

A Polícia Militar foi acionada e chegou rápidamente ao local, mas os criminosos já haviam fugido. A empresa fica a poucos metros do Portal de São Lourenço.

Foi iniciado cerco bloqueio nas cidades circunvizinhas e até o momento, ninguém foi encontrado.

Lollapalooza libera acesso após festival ser evacuado

liniker-e-os-caramelows-diego-baravelli-13
Após ameaça de raios na região, público é orientado a permanecer na grama no Lollapalooza 2019. — Foto: Diego Baravelli/G1

A organização do Lollapalooza voltou a liberar o acesso do público após o festival ter sido evacuado por medida de segurança na tarde deste sábado (6).

Os shows serão retomados nos horários previstos. Os artistas que tiveram show cancelado por conta da chuva não se apresentarão.

  • Às 14h20, o show do rapper Rashid foi interrompido
  • Em seguida, um anúncio geral pediu para que o público se afastasse de estruturas metálicas e explicou que o motivo eram raios caindo na região
  • Por volta das 15h30, a organização fechou os portões e impediu o público de entrar e sair do Autódromo
  • Em seguida, o Corpo de Bombeiros determinou a evacuação da área e levou o público para “áreas de segurança”

“Há uma hora, a estacão meteorológica nos afirmou que tinha uma grande concentração de descargas elétricas aqui na região, prevista para 30 minutos e com fortes ventos”, disse Fernando Altério, presidente da T4F, organizadora do Lolla, em entrevista ao Multishow.

“Por conta disso, afastamos o público que já estava dentro, que eram 28 mil pessoas, das grandes estruturas dos palcos porque podem atrair descargas elétricas e, alinhados com a polícia militar, fechamos os portões”, explicou.

“A previsão é que isso dure até às 17h. Estamos agora fazendo com a prefeitura uma operação de guerra para trazer um número grande de ônibus da prefeitura para estender para até mais tarde porque o trem não tem como estender”. Altério se referiu ao horário de funcionamento dos trens da CPTM, que fecham a 1h aos sábados.

Shows interrompidos

Os shows de Rashid, Lany e DJ Dubdogz foram interrompidos.

Os bombeiros orientaram o público a ocupar as áreas de grama e buscarem saídas de emergência, mas fãs resistiram. Frustrados após chegarem às 9h da manhã na fila, discutiram com os seguranças do evento.

whatsapp-image-2019-04-06-at-15.07.22
Organização fecha os portões do Autódromo de Interlagos para o Lollapalooza 2019 — Foto: Bárbara Muniz Vieira/G1

Com portões fechados, multidão se aglomerou do lado de fora e protestou contra a organização. A advogada Marcela Perret, 38, ficou mais de uma hora na fila. “Pagamos mais de R$ 1000 por dia e fomos informados que a entrada foi fechada por risco de raios. Pedi para falar com a organização para pedir meu dinheiro de volta, mas não consegui”, disse ela.

Do G1

Corpo de Bombeiros busca desaparecidos em queda de parte de ponte na Alça Viária, no Pará

ponte-cai-para-v2-1-

O Corpo de Bombeiros faz neste sábado (6) buscas por desaparecidos na queda da terceira ponte da Alça Viária, sobre o rio Moju, próximo à entrada do município de Acará, no nordeste do Pará, que fica a cerca de 60 km de Belém. Segundo o governo, dois veículos que passavam na via no momento da colisão caíram, mas o Corpo de Bombeiros não informou qual é o número de desaparecidos. Segundo moradores, o condutor da balsa foi socorrido. A polícia tenta localizá-lo.

De acordo com o governo, o rompimento ocorreu devido a uma balsa, que transportava rejeitos de dendê, colidir com um dos pilares da ponte, que é a terceira da Alça Viária, no quilômetro 48 da rodovia estadual PA-483. Com a batida, quatro pilares caíram. Há suspeita de que a balsa seja clandestina.

No local, além do Corpo de Bombeiros, estão homens da Defesa Civil, Polícia Civil e peritos do IML. O Ministério Público do Pará (MPPA) solicita abertura de inquérito para investigar o caso, pedindo que sejam ouvidas as testemunhas e proprietário da embarcação, perícia, além da verificação da documentação da documentação e do condutor.

O governador do estado, Helder Barbalho, e o Secretário de Segurança Pública do Pará, Ualame Machado, estiveram no local e sobrevoaram a área nas primeiras horas da manhã.

A ponte atingida, com 800 metros de extensão e 23 metros de altura, é a terceira no sentido de saída de Belém. Segundo o governo, ela sofreu avarias por constantes choques de embarcações e estava em reparos há cerca de dois meses.

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai acionar judicialmente a empresa proprietária da balsa que colidiu com a ponte. Os bombeiros não encontraram os documentos ou certificados da balsa. Órgãos de segurança pública se reuniram na manhã deste sábado (6) em Belém para discutir ações para acelerar o resgate de vítimas do acidente.

“Estamos desde as 7h com mergulhadores dos bombeiros para buscar identificar informações sobre os dois veículos particulares que caíram. Desde o início do ano, quando tivemos acesso a imagens do estado deteriorado da ponte, constatamos que não havia qualquer comprometimento com a sua estrutura e nós iniciamos uma obra de recomposição das bases da ponte, por precaução e prevenção, portanto ela estava absolutamente apta para utilização. Lamentavelmente, esse sinistro causou um grande impacto, nós tivemos um comprometimento significativo da ponte, no total de 860 metros, 200m vieram abaixo o que necessitará de investimentos de R$ 100 milhões que possam permitir com o que, no prazo estimado de um ano, a ponte volte a atividade.”, disse o governador Helder Barbalho.

O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves iniciou análises no local para saber se houve algum dano ambiental.

Reflexos do acidente

Técnicos da secretarias estaduais também reuniram para definir alternativas para garantir a mobilidade de veículos, que utilizam a área da ponte avariada. Sem a ponte, o transporte hidroviária é a única alternativa para chegar a outras regiões do estado.

Segundo a Prefeitura de Belém, o fluxo de veículos que circularia pela ponte migrou para balsas, e toda a área de portos da avenida Bernardo Sayão já começou a sentir os reflexos disso na manhã deste sábado (6). Para diminuir os impactos, a Prefeitura de Belém montou uma força-tarefa envolvendo diversos órgãos, que atuarão na área por tempo indeterminado.

Problemas estruturais

Problemas de corrosão e desgaste em pilares e estacas foram detectados na ponte do Rio Moju durante vistoria técnica realizada no mês de janeiro de 2019 por técnicos da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), do Conselho Regional de Engenharia (Crea-PA) e do Corpo de Bombeiros, além de secretários, deputados e o governador.

Apesar disso, na ocasião, não foi detectado risco de desabamento da estrutura. O tráfego de veículos foi mantido no local.

“A princípio, ainda é prematuro falarmos em interrupção no tráfego sobre a ponte. De toda forma, já solicitei que sejam liberados recursos do tesouro para a execução das medidas emergenciais”, explicou o governador”, disse o governador Helder Barbalho, na época.

O Governo do Pará divulgou na ocasião a realização de medidas emergenciais na ponte, como a implantação de novas defensas para evitar os choques de embarcações, revestimento em concreto das estacas que estão com as ferragens à mostra, além de revitalização da sinalização da área.

Outro acidente na Alça Viária

Há 5 anos, no dia 23 de março de 2014, parte de outra ponte da Alça Viária sobre o Rio Moju desabou após uma balsa ter colidido com a estrutura. A embarcação, que transportava óleo, destruiu um dos pilares da construção, localizada a cerca de 120 km de Belém.

Com o incidente, foi rompida parte da estrutura, que possui cerca de 900 metros de extensão e 23 vãos. De acordo com informações da PRE, cerca de 50 metros da ponte, localizada no quilômetro 48 da rodovia PA-483, foram destruídos com esse acidente.

Do G1

Criminosos quebram cerca e roubam 15 cabeças de gado de propriedade

foto_principal (1)

Na madrugada desta sexta-feira, 05, criminosos invadiram uma fazenda em Careaçu, no Sul de Minas, e furtaram pelo menos 15 cabeças de gado da propriedade. Eles chegaram ao local, conhecido como Fazenda do Amil, durante a madrugada.

O proprietário da fazenda informou que os homens quebraram cercas e porteiras no momento da invasão. Ele contou ainda que os vizinhos do imóvel não conseguiram ver a ação dos criminosos.

A Polícia Militar realiza buscas por suspeitos e investiga o caso, mas até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido identificado. Nenhum dos envolvidos foi preso.

Dívida de R$ 30 milhões do governo de MG faz hospital enfrentar crise

foto_principal
Hospital de cidade sul-mineira não recebe recursos desde setembro do ano passado

Com cerca de 7 mil atendimentos por mês, o Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre, vive uma crise.

Segundo a administração, desde setembro do ano passado o governo do estado deixou de repassar mais de R$ 30 milhões para o hospital.

O hospital recebe pacientes de baixa, média e alta complexidade. Ele está sempre com a porta lotada e com entra e sai de carros e ambulâncias.

Nesta sexta-feira (5), o pronto-socorro do hospital estava lotado de pacientes em tratamento. Situação incomum, já que normalmente eles deveriam ter sido encaminhados para enfermaria ou para os quartos.

“Hoje você viu, esses pacientes nos corredores, são 55 pacientes internados no pronto-socorro, onde não devem ter pacientes no pronto-socorro, nem corredor, a gente não tem como dar uma assistência de qualidade para esse paciente”, disse o coordenador do pronto-socorro, Miguel Pereira Júnior.

Ainda segundo o responsável pelo pronto-socorro, a quantidade de pacientes que chega de outras cidades é uma das causas da superlotação.

“A maioria dos municípios vizinhos, os pronto atendimentos estão fechando por falta de recursos e com isso, fechando, todos esses pacientes vão para a porta do pronto-socorro”, disse o coordenador.

O hospital realiza em média sete mil atendimentos por mês, de pacientes de Pouso Alegre e outras cidades da região. Além da superlotação, a administração do hospital reconhece que enfrenta problemas financeiros.

“Esse reflexo vem às vezes na falta de ampliação das equipes médicas, na falta de aquisição dos medicamentos, mas a saúde tem uma demanda diária que não pode esperar”, disse o presidente da FUVS, José Walter da Mota Matos.

Sem recursos para investimentos, ampliação de leitos e contratação de novos profissionais, o presidente da fundação que administra o Samuel Libânio diz que a superlotação é inevitável.

“Nós não deixamos de atender. Nos municípios no entorno, muitos deles às vezes não têm a unidade básica de saúde, deixam os pacientes aqui, o nosso hospital tem a cultura de atender a todos que nos procuram”, disse o presidente da FUVS.