Professora de cidade sul-mineira deve ser indenizada por ofensa

foto_principal
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais considerou que o autor das mensagens extrapolou sua liberdade de expressão

Uma professora universitária de Passos que foi criticada por um colega, em e-mail enviado a diversos destinatários, será indenizada por danos morais.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais considerou que o autor das mensagens extrapolou sua liberdade de expressão.

Ele deverá pagar R$5 mil à ofendida. A decisão do tribunal reforma uma sentença da comarca de Passos

A autora afirma que foi contratada pela Universidade do Estado de Minas Gerais(Uemg) para lecionar no curso de Serviço Social. Em julho de 2017, um colega divulgou, através de e-mail, um texto atribuindo a ela qualidades e condutas negativas. Onde narrou fatos difamatórios a seu respeito e ofendendo a sua honra.

O professor que escreveu a mensagem refutou as acusações invocando a liberdade de pensamento, prevista na Constituição Federal. Ele disse que, por integrar o colegiado de graduação, soube de um manifesto de repúdio contra a colega feito por alunos do quinto período. O documento afirmava que a docente incitava o preconceito em sala de aula.

De acordo com a defesa, o assunto foi objeto de reuniões e, numa delas, ele foi incumbido de repassar as informações aos demais integrantes. Visando a uma solução para as dificuldades apresentadas. O professor alegou ainda que os e-mails, de conteúdo verídico, foram encaminhados unicamente aos membros do colegiado e à administração acadêmica.

Em primeira instância, a 3ª Vara Cível da comarca de Passos considerou que havia reclamações relativas a fatos ocorridos em classe em diversas datas. E que a exposição excessiva da professora não ficou demonstrada. Segundo a sentença, a remessa de informações com o acréscimo de opiniões não extrapola a liberdade de pensamento nem fere a imagem da autora.

O entendimento foi que o e-mail é uma correspondência pessoal, com destinatários definidos, não podendo ser comparado a uma publicação em rede social, que tem maior abrangência.

Recurso

A professora recorreu, argumentando que a avaliação pejorativa foi enviada para diversas pessoas da instituição de ensino em que trabalha, inclusive alunos.

Ela conseguiu decisão favorável da 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O desembargador Pedro Aleixo, relator, foi acompanhado pelos desembargadores Ramom Tácio e Otávio de Abreu Portes.

O relator salientou que, além de se referir à docente de forma negativa, o autor das mensagens incluiu, entre os destinatários, terceiros que não estavam copiados originalmente.

Segundo o desembargador Pedro Aleixo, é prudente ter cuidado ao enviar e-mails e fazer publicações, pois tais informações têm grande alcance. Além disso, na data da comunicação, a professora já tinha sido afastada das aulas dessa turma. O que tornava desnecessárias novas críticas públicas.

Sendo assim, o relator avaliou que o docente extrapolou os limites da liberdade de opinião e manifestação. E ofendeu a honra e a imagem da colega, violando direito que é assegurado na Constituição da República.

 

Anúncios

Criminosos explodem agência bancária durante a madrugada no Sul de Minas

foto_principal (2)
Assaltantes utilizaram explosivos e conseguiram fugir depois da ação

Na madrugada desta quinta-feira, 04, criminosos atacaram uma agência do Banco do Brasil em Carrancas.

De acordo com a Polícia Militar, os assaltantes utilizaram explosivos e conseguiram fugir depois da ação.

A agência que foi alvo dos ataques fica próxima ao quartel da Polícia Militar. Os criminosos chegaram no local por volta das 2h15 da manhã. Alguns moradores conseguiram registrar a ação.

A Polícia Militar não deu mais detalhes sobre o crime. Também não foi informado se alguma quantia em dinheiro foi levada.

A perícia da Polícia Civil foi acionada. Até esta publicação, ninguém havia sido preso.

Mulher e criança conseguem sair ilesas no Sul de Minas de casa em chamas

foto_principal

Na tarde desta última quarta-feira (3), um incêndio atingiu a cozinha de uma casa em Guaxupé. O incêndio destruiu a cozinha do imóvel localizado na rua Pascoal Moreira Cabral, no bairro Recreio dos Bandeirantes. O início do incêndio foi por volta das 16h.

Segundo o Corpo de Bombeiros, no momento do início das chamas havia uma mulher e uma criança de 3 anos dentro da residência. Os moradores não se feriram. O fogo destruiu a cozinha e atingiu parte de uma área de serviços. Além disso, as chamas também consumiram a geladeira, um fogão e outros eletrodomésticos.

O corpo de bombeiros foi acionado pelos vizinhos. Os vizinhos também ajudaram a mulher e a criança a saírem do imóvel. A causa do incêndio segundo as testemunhas foi por causa de um fogão a lenha improvisado.

Os peritos devem averiguar as causas do incêndio e a estrutura do imóvel será analisada pela Defesa Civil.

Emater distribui mudas de café conilon a produtores rurais

Mudas_Clones_Conilon_-_Arquivo_Emater_-_café_cafeicultura.jpg
Foram destinadas 14 mil mudas de café às comunidades rurais de Ipanema e Sumidouro, no Leste do estado. Foto: Arquivo/Emater

Fortalecer a cafeicultura em Itabirinha, na região Leste de Minas Gerais. Esse é o objetivo da iniciativa, entre produtores, prefeitura e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), de adquirir mudas de café conilon, de melhor qualidade, para o cultivo no município.

 A ação é desenvolvida nas comunidades rurais de Ipanema e Sumidouro. Foram adquiridas 14 mil mudas de café por quatro produtores. Cafeicultores como Edmar Bispo, que tem uma lavoura de dois hectares de cultivo de café arábica, já começam o plantio do conilon.  Após a orientação da Emater, ele comprou 1.250 mil mudas.

“O café arábica está produzindo pouco. A expectativa é ter um aumento da produção com o conilon. Já temos, inclusive, exemplos no município de produtores que estão tendo bons resultados com o novo cultivo de café”, explica Edmar.

O principal estímulo para a aquisição das plantas veio da Emater, durante o trabalho de assistência técnica. Os produtores investiram em oito clones de café. A clonagem garante características produtivas e reprodutivas semelhantes às plantas que lhes deram origem.

“A ideia é que os cafeicultores comprem mudas de viveiros registrados no Ministério da Agricultura, respeitando as normas agronômicas de produção”, afirma o extensionista da Emater, Vanilton Alves.

Geração de emprego e renda

De acordo com o técnico da empresa, Vanilton Alves, a cafeicultura é uma atividade importante para o município, gerando emprego e renda nas zonas rural e urbana. No município, com uma área aproximadamente 300 hectares de café, o conilon não chega a 50 hectares.

Segundo o técnico, as variedades adquiridas mostram “um potencial extraordinário” em desenvolvimento e produção. As mudas foram compradas de uma empresa do Espírito Santo. A prefeitura ficou responsável pelo transporte das plantas, que ocorreu neste mês. Os cafeicultores, que recebem orientações técnicas da Emater, já iniciaram o plantio.  A iniciativa, ainda de acordo com o extensionista, deve estimular outros produtores.

Da Agência Minas Gerais 

Governo de Minas e municípios firmam acordo de R$ 7 bilhões

GIL_7586

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, assinou, nesta quinta-feira (4/4), um acordo histórico com os municípios mineiros. Após negociação com a Associação Mineira dos Municípios (AMM), mediada pelo Tribunal de Justiça de Minas (TJMG), o governo estabeleceu o pagamento de R$ 7 bilhões em recursos relativos a repasses do ICMS, IPVA e Fundeb – destes, R$ 6 bilhões de débitos deixados pela administração passada, relativos aos anos de 2017 e 2018, e outro R$ 1 bilhão relativo ao repasse em atraso de janeiro deste ano.

O governo estadual ainda se comprometeu a pagar R$ 121 milhões, em dez parcelas, a partir deste mês, referentes aos atrasados para o custeio do transporte escolar. Este ponto, apesar de não ser objeto da ação judicial, entrou no acordo.

Também nesta quinta-feira, Romeu Zema revogou o Decreto 47.296, de 2017, que, por decisão da gestão passada, permitia a retenção da verba constitucional oriunda, por exemplo, da arrecadação de impostos. Esse era um dos principais pleitos dos prefeitos. O ato foi realizado pelo governador na Cidade Administrativa, logo após participar da assinatura do acordo com a AMM.

A assinatura do acordo com os municípios aconteceu nesta quinta-feira, na sede do TJMG, em Belo Horizonte. Em discurso, o governador ressaltou o compromisso e esforço de sua gestão em atender a demanda das prefeituras mineiras.

“Como governador, para mim, é uma satisfação enorme estar aqui hoje dando mais um passo no sentido da missão de salvamento de Minas Gerais. Essa não será a última, ainda temos várias etapas, pois assumimos um Estado com dívidas atrasadas em um montante superior a R$ 34 bilhões. No que depender do meu governo, podem ter absoluta certeza de que vamos cumprir esses repasses constitucionais. Minha equipe tem sofrido porque as contas do Estado são terríveis, mas não são os prefeitos que pagarão essa conta. Estamos deixando para trás um capítulo tenebroso da nossa história e vamos construir um novo futuro. Minas toda está ganhando com esse acordo”, afirmou.

Pagamentos

Os débitos de janeiro deste ano, no valor de R$ 1 bilhão, serão pagos em três parcelas, a partir de janeiro de 2020. Porém, as parcelas poderão ser antecipadas para o mês subsequente aos eventuais ingressos de recursos decorrentes de contratação de operação de crédito ou de ressarcimento com as perdas provocadas pela Lei Kandir.

A mesma lógica vale para os R$ 6 bilhões devidos pela gestão anterior. Os recursos serão pagos em 30 parcelas a partir de abril de 2020. No entanto, as parcelas também poderão ser antecipadas tendo em vista eventuais ingressos de recursos decorrentes de contratação de operação de crédito ou de ressarcimento com as perdas provocadas pela Lei Kandir.

O Governo de Minas Gerais ressalta o papel primordial do Tribunal de Justiça na conciliação entre as partes. O Estado ainda agradece o empenho dos municípios na construção conjunta para a resolução do problema, tendo em vista a grave situação fiscal que assola as finanças públicas.

O governo mantém regularizados os repasses constitucionais aos municípios. Até ontem, foram pagos R$ 6,7 bilhões referentes a este ano.

Representando os prefeitos de Minas Gerais, o presidente da AMM, prefeito Julvan Lacerda, destaca que o recebimento dos recursos em dia é indispensável para que os gestores municipais se planejem. Segundo ele, o acordo celebrado nesta quinta-feira é fundamental. “Vamos poder ter planejamento, vai nos dar segurança nos repasses daqui para frente. Vivemos uma federação onde estados e municípios fazem parte. Esse acordo é o primeiro passo para darmos as mãos e reconstruirmos o Estado juntos”.

Apoio

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas, desembargador Nelson Missias de Moraes, ressalta o marco para a construção coletiva deste acordo. “Estamos construindo um novo caminho, uma agenda positiva para Minas. Acredito piamente na capacidade de Minas para reerguer nosso Estado. Precisamos de pacto federativo para solucionar problemas dos estados e municípios”, disse.

A 3ª vice-presidente do TJMG, desembargadora Mariângela Meyer, responsável pela conciliação entre governo e AMM, disse que esse ato é inédito em todo o país.

“O tribunal entrou como facilitador e colocou a oportunidade do diálogo. Foi histórico, não se tem notícia no Brasil de acordo dessa natureza, nem desse valor, que é extremamente significativo. E é um acordo que diz respeito não só à gestão Zema, mas à gestão anterior também. O governador herdou dívida que não era da responsabilidade dele, mas precisava ser quitada. Com boa vontade de colocar as contas em dia, ele aceitou”, avaliou.

Já o presidente da Assembleia Legislativa de Minas, deputado Agostinho Patrus, ressaltou que o Legislativo aplaude a iniciativa e que a Casa está unida “em momentos importantes para Minas”.

“É dessa forma que os mineiros se entendem, discutindo problemas, colocando os interesses da população acima de todos os outros. O acordo cria aos prefeitos regularidade de pagamento e possibilita que eles possam se planejar para os próximos meses. Ganha muito a população de Minas. Vim aplaudir”, completou.

Prefeita de Bocaiúva, Marisa Alves fez questão de acompanhar o ato de assinatura por, segundo ela, representar a realização de um momento “sonhado pelos prefeitos”. “Antes, as coisas estavam difíceis e não se falava, era como se tudo tivesse andando bem. Esse governo, além do diálogo, não foge do embate. São menos de 100 dias de gestão. Esse diálogo aberto pelo governo Zema tem se mostrado responsável”, garantiu.

Também participaram do ato os secretários de Estado de Governo, Custódio Mattos; de Fazenda, Gustavo Barbosa; o advogado-geral do Estado, Sérgio Pessoa; o secretário-geral, Igor Eto; além de prefeitos, desembargadores, juízes e lideranças municipais.

Da Agência Minas Gerais 

Vereador sul-mineiro é indiciado por compra de diploma

foto_principal

A Polícia Civil de Varginha finalizou na última semana o inquérito que investiga o vereador Zué do Esporte (Podemos) por suspeita de compra de diploma de Educador Físico de uma Universidade da Bahia. A informação foi revelada por uma reportagem do programa Alterosa em Alerta desta quarta-feira (3).

Segundo a reportagem, as investigações começaram após a polícia receber a denúncia. E que durante as investigações, a polícia descobriu que em 2015, o vereador de posse do diploma, teria tentado se inscrever no Conselho Regional de Educação Física – CREF, órgão que regulamenta a atividade de educador físico.

Segundo o CREF, o registro do vereador foi negado, pois ao verificar junto ao o nome da instituição, descobriu-se  que a instituição não existia. Outro dado que chamou a atenção, foi o histórico escolar apresentado pelo vereador. O documento trazia a informação de que o vereador teria sido aprovado em todas as matérias no curso de Bacharel à distância de Administração, ao invés de Educador Físico.

03042019_zue
Segundo o histórico, o vereador foi aprovado em todas as matérias do curso de Administração

A reportagem traz ainda outra prova apresentada pela polícia. São prints de conversa onde o vereador usa sua conta nas redes sociais para buscar informações de como adquirir o diploma. Além desta prova, a perícia grafotécnica apontou que a assinatura do vereador realizada na delegacia é a mesma que está no documento apresentado ao Conselho Regional de Educação Física – CREF requerendo o seu cadastro.

03042019_zue001
Prints de conversa onde o vereador usa sua conta nas redes sociais para buscar informações de como adquirir o diploma

O suplente de Zué, Carlos Roberto Rodrigues, pediu uma cópia do laudo pericial para abrir um processo por quebra de decoro.

Segundo a Polícia Civil, o inquérito foi enviado para o Ministério Público que irá analisar se apresenta a denúncia contra o vereador. O vereador foi  indiciado por uso de documento falso e se for condenado, pode pegar de 2 a 6 anos pelo crime.

Em contato com a reportagem da TV Alterosa, o vereador negou as acusações. Procurada também pela TV Alterosa, a Câmara de Vereadores de Varginha por meio da assessoria de imprensa, disse não ter sido notificada a respeito do indiciamento e que só iria se manifestar após ser notificada. O advogado do vereador também foi procurado mas não retornou o contato da TV.

Fonte: Varginha Online

Doria diz que policiais que agiram em Guararema ‘estão de parabéns’ por colocar bandidos ‘no cemitério’

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta quinta-feira (4) que os policiais que agiram na ação contra a quadrilha que atacou agências bancárias de Guararema (SP) na madrugada “estão de parabéns” por colocarem os bandidos “no cemitério”. Ao todo, 11 suspeitos foram mortos pela polícia.
“Bandidos que usam escopetas, fuzis e metralhadoras não saem para passear. Eles saíram para assaltar e fazer vítimas. Estão de parabéns os policiais que agiram e colocaram no cemitério mais dez bandidos”, disse Doria em entrevista à GloboNews.
“A operação não terminou, é possível que haja outros integrantes desse bando, e a polícia vai atrás”, afirmou.
“No próximo dia 10 vamos homenagear estes e outros policiais que defenderam o cidadão e o patrimônio público agindo contra bandidos.”

‘Preparados para guerra’

A Polícia Militar de São Paulo e o Ministério Público tinham informações de que a quadrilha que atacou agências bancárias em Guararema, na Grande São Paulo, poderia efetuar roubos na região e preparou um policiamento territorial na área, segundo informações do tenente-coronel Mário Alves da Silva. Ao menos onze suspeitos morreram.
Esse monitoramento permitiu à Rota cercar as estradas de entrada e saída de Guararema na madrugada desta terça-feira (4).
“Eram cerca de 25 marginais ocupando cinco veículos blindados”, explicou o coronel ao Bom Dia SP.
“Primeiro foi uma troca de tiros com o policiamento territorial de área que pediu apoio para a ocorrência. A Rota fez bloqueio nas vias para que não pudesses se evadir e abordaram um veículo que não tinha a ver. Logo em seguida vieram dois veículos com marginais que trocaram tiros com a Rota e balearam o veículo que estava à frente.”
De acordo com o comandante, foram apreendidos sete fuzis, quatro pistolas, maçarico, colete a prova de balas e muitos explosivos.
policiais-local-do-crime
Local onde criminosos foram mortos após tentativa de assalto a bancos de Guararema, em São Paulo — Foto: Giba Bergamin/TV Globo
“Eram indivíduos altamente equipados com luva, balaclava para uma ação de guerra.”

Mortes por policiais

Balanço preliminar, feito pela Ouvidoria das Polícias, do número de mortos em confrontos com a PM no mês de março aponta que foram registrados 76 mortes envolvendo policiais militares em serviço e de folga. Um aumento de 46%.
Já o número oficial divulgado pela Secretaria da Segurança Pública em março, que contempla apenas os casos de janeiro e fevereiro, mostra que houve redução de 16% nas mortes decorrentes de intervenção policial no primeiro bimestre de 2019: de 73 mortes em janeiro e fevereiro de 2018 para 61 neste ano.
O balanço não inclui os 11 suspeitos mortos em Guararema nesta quinta-feira.
Do G1

Santa Casa de Ouro Fino pode fechar as portas

1467908558-696x522

A Santa Casa de Ouro Fino continua batalhando dia a dia para continuar atendendo a população. No entanto, a Instituição ainda sofre com problemas financeiros e a situação é gravíssima. Octávio Miranda Junqueira, provedor da Casa de Caridade, está buscando parceiros para colaborar mensalmente com o local.

Nesta quinta-feira (04), Octávio se reuniu, na Associação Comercial de Monte Sião, com alguns empresários e lideranças locais para demonstrar a atual situação da Santa Casa de Ouro Fino. De acordo com ele, em entrevista à Rádio Difusora, o cenário de 2019 é muito mais dramático do que o do ano anterior.

A previsão de prejuízos que era de R$ 190 mil aumentou para R$ 330 mil mensais. “Se não for feita uma ação agora, rápida, de curtíssimo prazo, nós enfrentaremos um risco real de fechamento do hospital. Pelo menos de algumas unidades de serviço”, afirmou Octávio.

O Provedor da Santa Casa ainda revelou que existe um Planejamento Estratégico, com soluções que irão apresentar resultados em médio prazo. Ou seja, apenas no final de 2020 ou começo de 2021. “Até lá, precisamos sobreviver”.

Uma das ações propostas por Octávio Miranda Junqueira é conseguir encontrar 500 pessoas que possam doar R$ 6 mil por ano. Este valor poderá ser dividido em até 12 parcelas de R$ 500. Para ele, é de extrema importância encontrar este número de colaboradores para dar uma sobrevida a Santa Casa.

Do Observatório de Ouro Fino

Tentativa de roubo a bancos termina com 11 mortos após tiroteio em Guararema, SP

vidro-estilhacado
Agência bancária com vidro estilhaçado após ação de criminosos em Guararema, na Região Metropolitana de São Paulo — Foto: Reprodução/TV Globo

Uma tentativa de roubo a dois bancos terminou com tiroteio em Guararema, cidade paulista a cerca de 80 quilômetros da capital, na madrugada desta quinta-feira (4). De acordo com a Polícia Militar, eram ao menos 25 criminosos e 11 deles morreram. Até a última atualização desta reportagem, um suspeito havia sido preso.

Uma família foi feita refém durante a fuga de um dos assaltantes, mas não se feriu (leia relatos ao final da reportagem). O criminoso que manteve os reféns morreu ao ser baleado.

A ação começou por volta das 4h na região central da cidade. De acordo com o comandante da Rota Mario Alves da Silva, os assaltantes, fortemente armados, estavam em cinco veículos blindados. Eles invadiram uma agência do Banco do Brasil e outra do Santander.

apreensao-e-poca
Local do tiroteio em Guararema, com coletes de criminosos apreendidos e poça de sangue ao lado de carro onde estavam assaltantes que foram mortos em troca de tiros — Foto: Giba Bergamin/ TV Globo

Fuzis, pistolas e munições apreendidos

Até a última atualização desta reportagem, não estava confirmado se, de fato, o dinheiro foi levado dos bancos. Em nota, o Santander citou “tentativa de furto” e informou colaborar com as investigações, assim como o Banco do Brasil, que informou ter tido a agência “vandalizada” e que analisa os danos ao prédio. As duas agências não abrirão nos próximos dias.

Foram apreendidos com a quadrilha sete fuzis, quatro pistolas, duas calibre 12 e vários explosivos. “Não conseguimos, ainda, apurar toda a munição que existe, tendo em vista que o local está sendo preservado. Não podemos mexer nos locais”, disse Silva.

“Em princípio, havia indivíduos altamente equipados, com colete tático, luva, balaclava, equipamentos de última geração para, realmente, uma ação de guerra”, informou o comandante da Rota.

Dos 11 assaltantes mortos, sete foram atingidos por balas durante troca de tiros em bloqueio feito por policiais da Rota (leia mais ao final da reportagem e veja arte) na Estrada Hércules Campanholi, que dá acesso ao centro do município.

Outro morto foi baleado na casa da família refém. Ainda houve um morto em um matagal e um em outro trecho da estrada onde a Rota fez bloqueio. A assessoria de imprensa da Prefeitura de Guararema informou que um suspeito foi levado para a Santa Casa de Suzano, mas chegou lá morto.

Banco vizinho de delegacia em cidade pacata

whatsapp-image-2019-04-04-at-06.20.47
Um dos bancos que os criminosos tentaram invadir, fica ao lado da delegacia de Guararema — Foto: Cássio Andrade/TV Diário

O Banco do Brasil invadido é vizinho de parede da delegacia da cidade. A distância entre as duas agências alvo dos criminosos é de menos de 300 metros. Os bancos ficam a cerca de 500 metros da Prefeitura de Guararema, cidade turística com pouco mais de 28 mil habitantes. O município já chegou a ficar ao menos 2 anos e meio sem registrar homicídios.

Durante a ação dos assaltantes nesta madrugada, as bombas colocadas no banco Santander não chegaram a ser detonadas. Explosivos foram achados no interior das agências. Os criminosos também metralharam a fachada de uma loja. Por volta de 7h40, carros da polícia chegavam ao local do assalto para analisar uma suspeita de bomba em um veículo.

Ainda segundo informações da polícia, fora os assaltantes mortos e um único preso até por volta de 10h30, o restante da quadrilha conseguiu fugir em carros usando estradas rurais. Um veículo foi abandonado no meio do caminho.

Policiais militares informaram que nenhum agente da corporação ficou ferido durante a ação contra os criminosos. Ao menos uma viatura ficou com vidros estilhaçados e teve o pneu furado.

Quadrilha já era investigada

De acordo com a Rota, a quadrilha já vinha sendo investigada pela polícia e pelo Ministério Público, e havia a informação de que o grupo executaria roubos na região da Grande São Paulo. O MP informou que a investigação durou quatro meses.

“Não sabíamos corretamente qual o local, então nos pediram que a Rota viesse apoiar com policiamento territorial na região dos municípios de Jacareí e Guararema”, contou o comandante da Rota Mario Alves da Silva.

Policiais foram deslocados para o entorno do município de Guararema. Em bloqueio feito pela Rota, dois veículos com assaltantes se aproximaram e teve início a troca de tiros, quando sete assaltantes morreram.

Reféns

Moradora da casa invadida por um dos assaltantes que fugia da polícia, Vanderleia Vicente Gomes falou sobre momento em que o criminoso chegou ao local, um sítio dentro de um condomínio numa rua sem saída. Segundo ela, mais duas pessoas estavam na casa: o marido dela e a sogra

“Ele começou a bater na porta e pediu para que meu marido abrisse. O criminoso falou: ‘Abre. Tem um rapaz aqui que é refém, se você não abrir eu vou matar ele’. Meu marido não abriu e ele chegou a arrombar a porta”, contou Vanderleia. 

O refém era um funcionário da portaria do condomínio.”Ele entrou em casa, fechou a porta com um sofá e meu marido foi feito refém também”, ressaltou Vanderleia. Ela e a sogra foram para o quarto e o criminoso, o funcionário da portaria e o marido ficaram na sala.

Segundo a moradora, quando a polícia chegou, o suspeito não quis se entregar e um tiro foi disparado dentro da casa dela. Houve uma negociação entre a polícia e o suspeito, mas ele resistiu. O homem acabou sendo baleado e morreu.

ataque-guararema-2-
Um dos bancos que os criminosos tentaram invadir, fica ao lado da delegacia de Guararema — Foto: Cássio Andrade/TV Diário

Do G1

Nota de pesar da Escola Municipal Prof.ª D. Wilma Pieroni

5afc17d4f38391ba65e6cfc0b330e8524bf3c8f2ecbb7
Nós funcionários da Escola Municipal Prof.ª D. Wilma Pieroni e Secretaria Municipal de Educação, estamos sensibilizados e consternados com a intensa dor de nossa amiga e funcionária Mara Silvia Beltrami, por tão grande e irreparável perda de sua mãe Eunice Dechichi Beltrami.

Com certeza nunca estaremos preparados para este dia mau, onde a separação nos priva do convívio com nossos entes queridos, mas que você Mara, possa encontrar em Deus a capacidade para suportar este dia e alcançar superação com a força que vem dele nos demais dias que seguirão.

A vida é o bem mais valioso que temos e mesmo diante da morte precisamos nos manter firmes em honra e memória dos que se foram.

NOTA DE FALECIMENTO

NOTA-FALECIEMNTO-770x470-770x470

FALECEU A Srª. EUNICE DECHICHI BELTRAMI, MAIS CONHECIDA POR “DONA NICE”, COM 90 ANOS DE IDADE.

ERA VIÚVA DO SRº JOSÉ BELTRAMI.

DEIXA OS FILHOS:

MARA SILVIA.
JOSÉ FRANCISCO CASADO COM KÁTIA.

DEIXA TAMBÉM NETOS E BISNETOS.

SEU SEPULTAMENTO DAR-SE-A HOJE (04/04/2019) ÀS 17:00 hs, SAINDO O FÉRETRO DO VELÓRIO MUNICIPAL PARA O CEMITÉRIO LOCAL.

PARA O ATO ESTÃO CONVIDADAS AS PESSOAS AMIGAS E CARIDOSAS.
À FAMÍLIA ENLUTADA AS CONDOLÊNCIAS DA FUNERÁRIA NASCIMENTO.

JACUTINGA 04/ 04 / 2019.

Da Funerária Nascimento

Carro com placas de Jacutinga é apreendido com mais de 250 kg de maconha em Nova Odessa-SP

maconha-nova-odessa
GM apreende 253 quilos de maconha após perseguição a veículo em Nova Odessa — Foto: Reprodução/EPTV
A Guarda Municipal de Nova Odessa (SP) apreendeu 253 kg de maconha dentro de um carro na noite de quarta-feira (3) em Nova Odessa (SP). Chegou a haver uma perseguição ao veículo, com placas de Jacutinga (MG), segundo a corporação. Ninguém foi preso.
O automóvel passava pela Avenida Ampélio Gazetta quando uma blitz da Polícia Militar Rodoviária (PMR) pediu para que parasse. No entanto, o carro desrespeitou o bloqueio.

Foi preciso, então, acionar a Guarda Municipal, que começou a perseguição no bairro Monte das Oliveiras, e durou cerca de 10 minutos. O veículo, então, foi abandonado na Rua Pedro Abel Jankovitz, e o motorista fugiu a pé.
maconha-4-
Maconha estava dentro de carro apreendida após perseguição em Nova Odessa — Foto: Prefeitura de Nova Odessa
Os materiais e o carro foram apreendidos e apresentados no plantão da Polícia Civil da cidade. Até a publicação desta reportagem, o suspeito não tinha sido localizado.
Veja a reportagem no link:
Do G1

Monte Sião: Cidade terá Ônibus do Receptivo Turístico

56276069_2145898728797218_7262574343580811264_n

Com apoio da Prefeitura,Câmara municipal, Acims e Pároco da cidade,Comissão formada por empresários inicia o projeto do “Ônibus do Receptivo Turístico”

O projeto consiste em revestir um ônibus de tricô, mobiliar e instalar alguns equipamentos (tv, frigobar, notebook, mesas, cadeiras, araras, prateleiras etc.), colocar eletricidade, água e wi-fi para impulsionar outros atrativos da cidade além do turismo de compras.

No interior do ônibus será instalado imagens da cidade, um filme institucional será exibido, haverá produtos dos patrocinadores, divulgação de locais de interesse turístico, divulgação do calendário de eventos da cidade, divulgação dos hotéis, restaurantes e tudo que a cidade tem a oferecer.

A ideia desta comissão é criar roteiros turísticos na cidade e na zona rural, fazendo com que surjam novos empreendedores no setor turístico gerando riquezas para população.

Dar apoio e informações aos turistas, para que sua experiência na cidade seja satisfatória e queira voltar mais vezes.

Os turistas aproveitarão mais sua estadia na cidade, conhecerão a história, lugares e curiosidades.

Os guias locais farão passeios monitorados com os turistas pelo Santuário, Museu, Porcelana, Lojas de Queijos, Sorveterias, Pesqueiros, Praças, Zona Rural e outros.

Os turistas voltarão para suas casas com histórias para contar, com experiências vividas.

Os guias locais farão com que os visitantes tenham mais opções de passeios e assim aproveitem muito mais seu dia, conhecendo outros lugares da cidade.

Tudo isso será feito com a intenção de fazer com que esses turistas voltem mais vezes e tragam novos visitantes para conhecer Monte Sião.

Os visitantes se sentirão seguros em fazer passeios com profissionais treinados e preparados para dar suporte e comodidade no tempo que permanecerem em nossa cidade.

Fazer com que os turistas voltem para Monte Sião por outras razões além das compras,a cidade tem vários atrativos ainda inexplorados.

Fazer com que voltem para descanso, lazer, religiosidade, pescas, rural, gastronomia e tantos outros…

Mostrar que Monte Sião produz os tricôs mais bonitos e perfeitos do Brasil, mas também tem gastronomia, turismo rural, montanhas, pesqueiros, queijos, doces, Santuário da Medalha Milagrosa, Mosteiro da Santíssima Trindade, sorveterias, pastelarias e muito mais…

A Comissão é formada por Fernando da Costa. Eliane Taveira.
Woodrow W. Luis. Rodrigo de Castro e Tadeu Machado com apoio do prefeito José Pocai Jr, do presidente da Câmara Donizete Benedito da Silva e do pároco padre Rodrigo

Do Monte Sião Capital Nacional do Tricot

Em trecho duplicado, BR-381 garante crescimento no Sul de Minas Gerais

foto_principal (7)
Essa realidade contrasta com a do trecho BH-João Monlevade, onde ainda é a “rodovia da morte”; a via foi inaugurada há 60 anos por JK

Na divisa de Minas com São Paulo, a BR-381 tem sido a porta de entrada para o desenvolvimento econômico da região. Com a duplicação concluída em meados dos anos 2000 na região, a rodovia atraiu para Minas muitas empresas que geraram emprego e renda em muitos municípios, como o município de Extrema que, apesar de pequeno em termos de população, tem se demonstrado grande na produção de riquezas.

Esse cenário de crescimento, no entanto, contrasta com a realidade da outra ponta da mesma rodovia, também em Minas Gerais, no trecho entre Belo Horizonte e João Monlevade, que ainda não foi duplicado e é conhecido como “rodovia da morte”.

Movimento no comércio e na indústria de Extrema se multiplica

A população da pequena cidade, localizada na divisa com o estado de São Paulo, desconhece o significado real da palavra crise, pelo menos naquele local. Há quase 20 anos, eles estão acostumados a um volume cada vez maior de dinheiro circulando no município.

Quem tem empresas ou negócios por lá anda sorrindo pelas praças. A cada ano, o movimento no comércio e na indústria se multiplica. Os serviços são cada vez melhores, com escolas, hospitais e segurança pública. Os 800 quilômetros de estradas rurais estão quase totalmente asfaltados, levando turistas a recantos paradisíacos da preservada Serra da Mantiqueira.

Dos 35 mil habitantes computados pelo IBGE – dados atualizados no ano passado -, mais de 70% vêm de outras cidades. E ninguém reclama. Quem chega de fora traz ideias novas e exige mais. Quem já era de lá só aproveita as boas condições.

Trabalho não falta. Mas exige cada vez mais especialização, o que é percebido até no comércio. José Honório, de 62 anos, dono da padaria Tia Vilma, agradece a todos os prefeitos que passaram pela administração municipal desde o ano 2000. Independente da política e do partido, todos deram prosseguimento ao projeto de atração de empresas para a cidade.

Antes, o fraco movimento na padaria só melhorava nos finais de semana. E o proprietário dava conta do recado. Agora, são mais de 10 funcionários, todos com cursos de especialização, trabalhando a semana inteira.

Sua loja, que funciona há 35 anos no mesmo local, está sempre cheia. Nostálgico, José Honório relembra o passado, mas insiste que os tempos atuais também são bons. “Amo a Extrema de todas as épocas”, afirmou.

PIB em ascensão

A cidade de Extrema se prepara para assumir a primeira posição no ranking das mais ricas do Sul de Minas. Com R$ 6,1 bilhões de PIB computados pelo IBGE no ano passado, e mais R$ 1 bi em investimentos previstos para este ano, pretende ultrapassar a também importante economia de Pouso Alegre, atual líder da região.

E ainda tem a vantagem de ter apenas 35 mil habitantes, contra 148 mil da concorrente. Rica e desenvolvida, Extrema ainda respira um ar de interior, uma pacata cidade onde não há congestionamentos e apenas um semáforo.

Com muito verde, lagos e cachoeiras, a cidade abriga mais de 100 pousadas espalhadas pela Serra da Mantiqueira. No inverno, o clima frio, com temperaturas que chegam a quase zero grau, atrai turistas de todas as partes do Brasil.

Os principais motivos são a duplicação da Fernão Dias, sua localização estratégica, incentivos fiscais, investimentos em educação, saúde e segurança pública.

A 490 quilômetros de BH, mas a apenas 100 de São Paulo, Extrema começou a trabalhar na atração de indústrias bem antes do início das obras da BR-381. Entidades como a Fiemg e o Instituto de Desenvolvimento Industrial (Indi) já previam uma concentração excessiva de indústrias no estado vizinho, o mais rico do Brasil, mas caminhando para a deterioração da qualidade de vida dos trabalhadores dessas empresas.

O projeto foi se transformando em realidade. Há 15 anos, o PIB anual de Extrema não ultrapassava os R$ 300 milhões, contra os mais de R$ 6 bi atuais.

Dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico registram 1871 empresas, sendo 264 indústrias de pequeno, médio e grande portes. Entre elas estão Multilaser, Kopenhagen, Barry Callebaut, Ambev, Centauro, Bauduco, Ball, Acqualimp, Panasonic e Netshoes.

Todas elas chegaram a Extrema para fugir do caos social de São Paulo. Foram atraídas pela proximidade. Quem trabalha no município pode  assistir a uma peça de teatro na capital paulista e voltar para dormir em casa.

Impostos para as empresas, como o ICMS, podem chegar a meros 3%, dependendo da capacidade de geração de emprego e renda. Para abrir um negócio, todas as licenças são concedidas em menos de 30 dias, inclusive as ambientais.

É o que explica o secretário da pasta, Adriano Carvalho. “Não temos partido político quando se trata de investimentos. Cuidamos da infraestrutura. Garantimos uma boa qualidade de vida para quem vem, oferecemos facilidades e mão de obra especializada”, diz.

O apoio não se restringe ao morador da cidade. O homem do campo é incentivado a permanecer nas suas terras, recebendo salário da prefeitura para tomar conta de sua área, preservando as nascentes.

O programa faz parte do premiado projeto Conservador de Águas, cópia do que acontece há anos nos Estados Unidos. Ali, o trabalhador rural tem incentivos para não se transferir para a cidade.

Comodidade

O presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos da região, Gilmar Abrahão, que chegou a Extrema em 1997 para trabalhar na extinta Yannes, compartilha a mesma opinião.

“Me lembro da dificuldade em achar restaurantes para jantar após oito da noite. E nos finais de semana ficava tudo fechado. Hoje, não falta nada. É como se estivéssemos na comodidade de uma metrópole”, afirma.

O industrial, que hoje dirige a Nasha, líder no país na produção de mangueiras e peças para extintores, se gaba de poder trabalhar e jogar uma partida de tênis no mesmo dia, “sem atrapalhar minha agenda”, destaca. E confia muito na capacidade profissional de seus funcionários. “Todos têm treinamento específico para cada área”, diz, indicando o Senai como uma boa opção profissionalizante.

O Centro de Formação Profissional Janez Hlebanja dispõe de cursos de Logística, Processo Administrativo, Controle de Qualidade, Usinagem Mecânica, Eletroeletrônica, TI, Panificação e Costura Industrial.

Em 2018, formou 1247 alunos. “Muita coisa ainda pode melhorar. O mercado tem que estar preparado para um crescimento real que deve acontecer no país a partir deste ano”, prevê Abrahão.

Duplicação levou negócios à região

O boom industrial só foi verificado após a duplicação da rodovia Fernão Dias, em meados dos anos 2000. Hoje, pela BR-381, passam em média 200 mil veículos por dia, de acordo com dados da concessionária Arteris, que administra a estrada que vai de Contagem a Guarulhos. Mais de 60% estão na categoria caminhão ou ônibus.

A logística garante bons negócios. Apenas em janeiro, a incorporadora  Fulwood, por exemplo, investiu no local R$ 150 milhões em construção de condomínios industriais, dos R$ 300 milhões previstos para serem aplicados em 2019. Segundo a prefeitura, outros 80 empreendimentos chegam no decorrer do ano.

Às margens da rodovia Itapeva é parada obrigatória para centenas de caminhoneiros

Itapeva, no Sul de Minas, era um pequeno distrito da cidade histórica de Camanducaia. Extrema, também no Sul, viu seu Produto Interno Bruto (PIB) aumentar em mais de 14 vezes nos últimos dez anos, sendo que boa parte desse aumento deve-se à duplicação da rodovia.

A realidade dessas duas cidades mudou – e muito – depois da construção da BR-381. Atualmente, Itapeva é parada obrigatória para centenas de caminhoneiros que trafegam pelos dois sentidos da rodovia, entre Belo Horizonte e São Paulo. São esses trabalhadores em trânsito que geram a quase totalidade do orçamento da prefeitura previsto para 2019, no valor de R$ 30 milhões. Por isso, os oito mil habitantes do município agradecem os benefícios trazidos pela construção da BR, apesar de alguns incômodos, como o barulho e  perigo de acidentes. Extrema, com novas indústrias e mais investimentos, assiste feliz à chegada do desenvolvimento.

A duplicação da BR-381, iniciada em 2002 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, levou indústrias para toda a região sul de Minas Gerais, gerou emprego e renda, melhorou a qualidade de vida da população. E também significou a oportunidade de estudo para centenas de pessoas, como a jovem Maria Isabelle, de 18 anos, que ajuda a mãe há 12 anos no pequeno restaurante situado às margens da rodovia. “Temos carro, casa pra morar e ainda conseguimos ir à praia nas férias”, conta a jovem, contente por ver o restaurante receber caminhoneiros de todo o país para o tradicional arroz com churrasco servido no almoço.

Desenvolvimento – Há 60 anos, JK inaugurava a rodovia

Em janeiro de 1959, o então presidente Juscelino Kubitschek cortava o laço que marcou a inauguração do trecho Belo Horizonte – Pouso Alegre da Rodovia Fernão Dias, que ainda não estava totalmente finalizada. A obra, ligando duas importantes capitais brasileiras, foi finalmente concluída em 1961 e representou um passo significativo para o desenvolvimento da região. 

Sessenta anos depois, a rodovia tem um papel fundamental para a economia regional. Agora duplicada, por ela passam cerca de 200 mil veículos por dia, sendo 60% deles de transporte pesado, segundo dados da concessionária Arteris. Atualmente, mais de 40% de toda a economia mineira trafega pela BR-381. Caminhões transportam 60% da produção de ferro-gusa do Brasil e três milhões de toneladas de produtos agrícolas, e cinco milhões de pessoas vivem e trabalham na sua área de influência, segundo dados do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens (DEER-MG).

As obras de duplicação da 381, no entanto, demoraram bastante para serem totalmente concluídas: mais de 10 anos, sendo que  outros seis foram gastos no processo de  sua concessão. Mas isso não impediu a grande conquista para a região.

“A Fernão Dias sozinha é um mundo à parte. Ela tem toda uma cultura de caminhoneiros, ela tem uma cultura gastronômica muito forte, é um corredor de visualização de marketing fantástico. Os municípios precisam olhar a Fernão Dias como um canal de desenvolvimento”, diz Adriano Carvalho, secretário de Desenvolvimento Econômico de Extrema, um dos municípios que mais se beneficiaram da proximidade com a rodovia para crescer nos últimos anos.

Homenagem ao bandeirante

A rodovia foi batizada com o nome de um dos maiores bandeirantes paulistas, Fernão Dias Paes Leme, conhecido como o “caçador de esmeraldas”, que viveu entre os anos de 1608 e 1681. E a maior referência ao bandeirante, na rodovia, fica no lado mineiro, na cidade de Pouso Alegre, em um monumento localizado próximo à alça de acesso ao município.

A expedição de Fernão Dias Paes Leme pelas terras do Sul de Minas a partir de São Paulo começou no ano de 1674 e durou até 1681. Durante esse percurso de sete anos, ele e sua comitiva chegaram até a região onde hoje é Sabará (MG). E muitos dos municípios da região se originaram dos antigos arraiais, que eram usados como pontos de concentração e cultivo de alimentos para o abastecimento das tropas.

 

Menina doa dinheiro para criança que não pode pagar ovo de Páscoa

55575878_2057825080982171_7437688101633261568_o
Valor em dobro foi dado como contribuição para escola comprar produto para estudantes de escola mineira

O relato de uma professora de Cruzília, Sul de Minas sobre a atitude generosa de uma estudante viralizou nas redes sociais nos últimos dias. Na publicação feita no Facebook na última sexta-feira, 29, Taciana Ferreira conta que uma criança, ao fazer a contribuição para a compra de um ovo de Páscoa, doou um valor além do pedido para que metade fosse destinado a outro estudante que não pudesse pagar.

A educadora publicou também uma foto do bilhete que recebeu da menina. “Tia, 3 reais são meu (sic) e os outros 3 é (sic) para alguma criança que não tiver dinheiro para pagar”, diz o recado escrito à mão.

Em entrevista a um programa de televisão local, Taciana disse que ficou emocionada com o ato da garota, que tem nove anos. A mãe da menina foi quem teve a ideia e disse que busca passar esse tipo de valor, de ajuda ao próximo, para a filha.

 

Na rede social, a docente afirmou que se se sente “abençoada pela profissão” que exerce. “Sou abençoada por trabalhar com crianças. Esse ser puro, inocente e que me ensina mais do que eu a eles! Só tenho a agradecer a Deus por me permitir viver momentos assim”, escreveu.

Fonte: Estadão

Namorado é suspeito de atear fogo em mulher no Sul de Minas, diz polícia

802502236

A Polícia Civil investiga um homem suspeito de atear fogo na namorada em Guaxupé.

 O crime teria acontecido na casa onde o casal mora, no bairro Rancho Alegre, na última sexta-feira (29). A vítima deu entrada no hospital com cerca de 50% do corpo queimado e marcas de agressão.

De acordo com a polícia, a vítima foi levada para a Santa Casa da cidade na madrugada de sábado (30), em disse à equipe médica que havia sofrido um acidente doméstico.

Segundo o delegado Gabriel Belchior João, que acompanha o caso, as investigações tiveram início após a apuração dos fatos com vizinhos e parentes da vítima. Das conversas, surgiu a suspeita do crime.

Os policiais suspeitam de que o companheiro da vítima teria cometido agressões e, em seguida, ateado fogo na mulher. Em depoimento à polícia, familiares disseram que a mulher sofria agressões constantes do namorado.

Os vizinhos do casal contaram que, depois do suposto crime, o homem saiu na rua e ameaçou os moradores , dizendo que faria com quem denunciasse o crime o mesmo que fez com a namorada.

A Polícia Civil pediu a prisão temporária do suspeito para garantir as investigações do caso.

O delegado responsável informou que o homem deve ser ouvido entre esta sexta (5) e segunda-feira (8). Há ainda a possibilidade de prorrogar a prisão temporária por mais 30 dias. A mulher segue internada em estado grave na Santa Casa.

Corpo de homem é encontrado no Rio Sapucaí, em cidade sul-mineira

foto_principal (5)
A suspeita é que se trate de um homem que estava desaparecido há três dias

O corpo de um homem foi encontrado no Rio Sapucaí, em Itajubá, na manhã desta quarta-feira (3). Segundo o Corpo de Bombeiros, moradores que passavam pelo local é quem avistaram a vítima.

Ainda conforme os militares, o corpo não apresentava sinais avançados de decomposição, mas como não estava com os documentos na roupa, não foi possível identificá-lo. A suspeita, no entanto, é que se trate de um homem que estava desaparecido há três dias.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e o caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

Vereadores Guilherme Corrêa, Lopes e Fernando Vilela vão solicitar ao prefeito Araújo asfaltamento da entrada da APAE Jacutinga

Preocupados com a situação da APAE Jacutinga, e com a mobilidade dos alunos que ali frequentam, os vereadores Guilherme Corrêa e Lopes, estiveram na manhã da ultima segunda-feira (01), na sede da APAE, junto ao educador Geovano Martins, detectando um problema que está preocupando muito os pais dos alunos e os frequentadores da entidade. Trata-se do acesso a entrada da APAE.

O local precisa urgentemente de um asfaltamento, pois algumas pessoas e crianças que são usuários da APAE são cadeirantes, o terreno é irregular, e o acesso a entrada principal é toda de terra, ficando impossível a locomoção de pessoas com dificuldades. Para se ter uma ideia do problema, foi detectado no momento da visita dos vereadores que os ônibus que levam os alunos no local não estão conseguindo entrar para deixar os alunos, pois foram colocados postes de concreto para fixação de alambrado no terreno que margeia a APAE, ficando impossível a locomoção de pessoas e o trafego de veículos longos.

O terreno até a portaria da APAE tem 60 metros, e em dia de chuva as crianças descem do ônibus e percorrem esse trajeto com muito barro, se molhando, podendo assim ocasionar um grave acidente e até mesmo prejudicando a saúde de cada uma delas.

“Eu e os vereadores Lopes e Fernando Vilela, vamos fazer um ofício, levaremos ao conhecimento dos demais vereadores para que assinem, e entregaremos ao prefeito Melquiades de Araújo, solicitando providências urgentes para que seja feito o asfaltamento do local. Da maneira que está não pode ficar”, relatou o vereador Guilherme Corrêa.

A APAE de Jacutinga atende hoje em média 100 pessoas entre crianças e adultos, de segunda à sexta-feira, das 07h00 às 17:00, com várias atividades educacionais e de saúde. A instituição como tantas outras APAES espalhadas pelo Brasil passa por muitas dificuldades financeiras para a manutenção de suas atividades, dependendo muitas vezes de doações da população, do poder público municipal, estadual e federal.

Em Jacutinga a APAE já existe há 25 anos e tem como presidente da entidade o médico Dr. José Hercules de Vasconcelos, que juntamente com toda a sua diretoria veem desempenhando com muito esforço, amor e dedicação, um trabalho brilhante com nossas crianças e adultos que frequentam a APAE de Jacutinga. São pessoas comprometidas com a causa, que estão sempre dispostas a ajudar o próximo sem cobrar nada em troca.